×
×

Error de autenticación

Ha habido un problema a la hora de conectarse a la red social. Por favor intentalo de nuevo

Si el problema persiste, nos lo puedes decir AQUÍ

×

SixtojavierMiembro desde: 02/01/17

Sixtojavier

http://www.revistabinter.com/

0
Posición en el Ranking
0
Usuarios seguidores
Sus noticias
RSS
  • Visitas
    2.135.830
  • Publicadas
    957
  • Puntos
    0
Veces compartidas
93
¡Consigue las insignias!
Trimestrales
Recientes
Visitas a noticias
Hace 5d

Por Dai Varela

Cantor natural da Praia, Cabo Verde, Romeu di Lurdis abraçou o desafio de uma carreira na música, sempre cantando o amor e com letras que resgatam o tradicional. O seu álbum de estreia "Amoransa" é um sonho realizado e agora está a colher os bons frutos de ter acreditado no seu projeto.

Carlos Manuel Tavares Lopes, adotou o nome artístico de Romeu di Lurdis para conquistar o seu espaço no cenário musical. Iniciou-se em 2008, gravando as primeiras canções na cidade da Praia como um cantor mais melancólico e introspetivo, mas hoje imprime maior alegria às suas letras e isso reflete-se também ao adotar mais cores na sua imagem artística e de palco. Em 2013, logo após participar do concurso televiso "Talento Strela" teve a ousadia de apresentar a sua música original "Mudjer" tendo conseguido uma popularidade que ultrapassou Cabo Verde e assim passou a assumir cada vez mais a sua linha artística e a aposta na originalidade. A partir de lá cria o grupo musical "Ramantxadus", com uma vertente tradicional através de acordes bem simples e criações numa fase naïf que lhe valeram vários convites para apresentações internacionais.

E chega então 2017, quando entra na fase mais profissional para gravar em estúdio com artistas com longo percurso e assim realizar um sonho antigo. Neste tempo teve as alegrias de ver suas composições gravadas por outros cantores. Por exemplo, a música "Dja n Rastora" cantada pela Sara Tavares, depois "Fera na Sukupira" por Ceuzany, "Vistu Merka" na voz da Neuza de Pina e também "Pon diFonga" interpretada pelo grupo Ferro Gaita.

Romeu di Lurdis é um cantor da realidade social, da vivência do dia a dia, e o seu álbum de originais de estreia "Amoransa" retrata a simplicidade e as relações quotidianas do povo e da juventude, das tradições orais, do apego à terra, mas também canta o amor romântico, a saudade e a partida. Pode assim dizer-se que as duas temáticas fortes de "Amoransa" são o amor e a tradição. Quem ouve o tema "Boita Na Fazenda" poderá sentir o ambiente dos rabidantes nas carrinhas 'hiace', no movimento pendular entre a capital e o interior de Santiago. Já o tema "Txitxaru Fresku" retrata a vida do mar, enquanto a música "Vida Di Studanti" canta os desafios que os estudantes enfrentam nas universidades nacionais. A música "Fera Na Sukupira" tem o pulsar do ambiente comercial dos rabidantes no mercado, enquanto "Paraizu Praia" é uma homenagem à cidade capital. ? possível desfrutar de uma morna em "Barku Di Alentu" que reforça um pouco os conceitos de despedida, distância e saudades. Para falar de amor e tradição, a música "Nha Rubera" faz uma grande viagem nas tradições orais através de parábolas, juntamente com o funaná "TirsiDJadu", que canta um amor proibido, e a música "MiDJor Mai Di Mundu" homenageia o amor à mãe. Na música "Ranja Ku Mi" conta com a parceria de Princezito para expressar a grandeza do crioulo para mostrar o seu valor como pessoa e assim conquistar uma crioula. No total, o álbum "Amoransa" contém 14 temas originais, sendo que apenas um não é inteiramente da autoria de Romeu di Lurdis.

Romeu admite sem receio que abraçou o projeto de construir uma carreira sólida na música e com isso enfrentar os desafios que vêm com esta decisão. ? por isso que resolveu colocar uma maior exigência sobre si mesmo e assumir esta responsabilidade. Para Romeu di Lurdis o segredo está na tolerância e no investimento a longo prazo. ? por isso que afirma não pretender ser o artista do momento, o que faz com que os seus trabalhos exijam maior reflexão para perdurarem no tempo.

Como produtor independente abraçou o desafio ter de esforçar-se para produzir o seu próprio disco. Um aprendizado que lhe valeu a experiência de acompanhar todo o processo da sua produção, desde a parte criativa, dos ensaios, gravação em estúdio, mas também as negociações com a impressão dos discos, a sua distribuição e o agenciamento de espetáculos. Um jovem cantor bem focado na sua carreira e que acredita que o sinónimo de sucesso é a perseverança no percurso, amor e esperança.

Más comentadas de Sixtojavier

Óscar Domínguez y el surrealismo español

Por David Lorenzo La pintura en Canarias no hubiese sido la misma sin Óscar Domínguez. Aunque en Tenerife es más conocido en el resto de islas se desconoce que fue uno de los artistas surrealistas más importantes de España. Nacido en La Laguna en 1906 había practicado la pintura desde niño 13/09/2017

Obesidad en Canarias. Un grave problema y una guía más intuitiva para comer saludable

María Rita España es el segundo país de Europa con mayor tasa de obesidad. Este problema de salud pública ha empeorado en los últimos 25 años. Se ha duplicado el número de personas que lo padecen y es especialmente significativo en nuestra Comunidad Autónoma 24/05/2017

Un oasis de producción vinícola

Un oasis de producción vinícola

Por David Palacios Fotografías por Patri Cámpora y EME Con una altitud que alcanza los 2829 metros sobre el nivel del mar en su punto más alto, la isla de Fogo, en Cabo Verde, debe su nombre al volcán que todavía permanece activo y cuya última erupción se produjo en 2014 17/06/2018

Oasis desplegará su sonido electrónico en DocuRock 4

Oasis desplegará su sonido electrónico en DocuRock 4

DocuRock 4 ofrece cine y música gratuita para un amplio espectro de espectadores, desde el rock de Oasis, a la música electrónica de Orbital, pasando por el flamenco de La Chana 26/10/2018

Notas de viajes. Saudades de muerte

Notas de viajes. Saudades de muerte

Por Francisco Pomares [Lisboa, 14 de octubre de 2017] Justo donde acaba la línea 28 del tranvía, en la plaza de San Juan Bosco, comienza el espacio del primer cementerio civil de Portugal, construido sobre los terrenos de la Quinta Prazeres, en la freguesia que recibió su nombre.. 05/04/2018

Mostrando: 1-5 de 956